Itapiúna Informa - O Seu Portal de Notícias!

Links Patrocinados

Denúncia grave; Médicos da UPA de Quixadá atestam morte de idosa como sendo por COVID-19, horas depois voltam atrás

Uma denuncia gravíssima que merece toda a atenção da população da maior cidade da região Central cearense e também das autoridades públicas, principalmente do Ministério Público Estadual. Uma jovem denuncia erro na declaração de óbito de sua avó, a aposentada Maria das Graças Silveira, 79 anos, que morava no bairro Carrascal.

A recepcionista Bruna Nunes, 27 anos, usou o seu perfil no facebook para fazer uma denuncia que coloca em dúvida à credibilidade dos números da COVID-19, no município de Quixadá. Ela disse que sua avó “foi internada com sintomas de infecção alimentar e veio a óbito.” Maria das Graças foi internada na manhã de sexta-feira, 15, e no sábado veio a óbito.

A jovem garante que o médico colocou na declaração de óbito que a causa seria em decorrência do Coronavírus: “Ela [avó] não tinha nem um sintoma de COVID-19, e colocaram na certidão de morte como a causa COVID-19!”

A denunciante disse ainda que apesar do médico atestar como COVID-19, Maria das Graças Oliveira foi colocada no caixão, “só com a bata que ela estava internada, não isolaram o corpo.”
Mudança da causa morte

Diante da situação, um filho da falecida reclamou da situação. “Depois que meu tio brigou para saber por que ele tinha dado o laudo, se ela não tinha nem um sintoma, ai vem o senhor médico fala que tinha sido engano, que trocou os laudos e que os nomes eram parecidos”, acrescentou a neta.

Diante de tamanha dor pela perda da matriarca da família, um erro retirou o direito de ofertar um velório digno: “Minha família não teve a chance de se despedir, por conta de um erro”.

A jovem fez um questionamento preocupante, se ocorreu troca de atestados, então a outra mulher que morreu realmente com COVID-19, possivelmente teve velório. “Então a senhora que morreu de COVID ficou exposta, correndo o risco de contaminar mais pessoas,  por falta de responsabilidade”.

Bruna falou com o Revista Central, disse que a Unidade de Pronto Atendimento-UPA de Quixadá providenciou outra declaração de óbito, agora, com a causa morte correta.

A morte da aposentada foi assunto na reportagem do RC: “Quixadá confirma terceiro óbito por COVID-19 em apenas um dia; já são 6 vítimas fatais”.

A família pretende processar o Município de Quixadá e buscar reparação por danos morais na justiça.
Fonte: Revista Central.

0 comentários:

Navegue Fácil!

Interaja!

Antenista!

Anuncie Aqui!